quarta-feira, 14 de junho de 2017

Otimização de processos: Ação que pode salvar sua empresa em tempos de crise.

O país se encontra em um momento de retração econômica com previsão não muito satisfatória para seu término. Em tempos críticos como este, um número alarmante de empresas se encontra no vermelho ou a ponto de fechar suas portas, isto é, decretar falência, independentemente de seu porte. Porém, microempresas e pequenas empresas têm sido as mais atingidas pela crise que assombra a economia do país. Contudo, nem toda a esperança está perdida.
Neste cenário crítico que muitas empresas se encontram, conhecimento empresarial, ajustes, plano de ação, disciplina, integração, inovação e consolidação das ações se fazem necessários para que a empresa consiga resolver seus problemas e então se recuperar e voltar, gradativamente, aos resultados que antes tinha.

Conhecimento empresarial

É de extrema importância que o gestor tenha conhecimento empresarial e, sobretudo, conhecimento do mercado com o qual atua. É importante conhecer as necessidades do cliente e atendê-las, ainda mais em um mercado cada vez mais competitivo.
Também, é importante que o gestor tenha conhecimento de ferramentas que o auxilie na administração de sua empresa e como operá-las.
Muitos gestores, por não terem conhecimento necessário de ferramentas administrativas, ferramentas estas que auxiliam no planejamento e estratégias, acabam agindo incorretamente ou simplesmente não agindo, deixando assim sua empresa prestes a uma queda livre.
Para resolver este problema, cada vez mais cresce o número de empresas que optam por gestão interina ou contratação de empresas terceirizadas para realizar seus trabalhos administrativos. A maior vantagem desses serviços é que sua empresa pode contar com profissionais altamente capacitados e o alcance dos objetivos é de curto prazo, geralmente de 06 a 18 meses.

Ajustes

Primeira idéia de ajuste em momentos de crise é o financeiro. Repensar em gastos administrativos, financeiros e comerciais. Nesta fase, adequar o quadro de pessoal é comumente um dos primeiros passos a ser tomado. Recalcular o número de funcionários e obter resultado. Muitas empresas aderem ao fato de reduzir pessoal e atingir, com os funcionários mais promissores, os objetivos de reestruturação financeira.
Contudo, não adianta puxar de um lado e largar de outro. É preciso repensar e analisar todos os gastos da empresa. Uma pergunta importante nesse momento é: Do que realmente necessitamos e o que é realmente essencial para nosso crescimento?

Plano de ação

Um plano de ação deve ser tomado pelo gestor para poder resolver a atual situação precária de sua empresa. Nos ajustes, já podemos verificar um pouco desse plano de ação, contudo, são medidas a ser tomadas pela necessidade atual da empresa, isto é, para que ela não quebre.
Como exemplo de planos de ação, podemos citar, no âmbito financeiro, renegociação de dívidas, reajustes de seus compromissos com fornecedores e bancos, visando renegociar suas dívidas a ponto de poder cumprir com seu compromisso visando um bom relacionamento com os mesmos.
No campo comercial, como exemplo, criar estratégias de marketing a ponto de angariar mais clientes. Com o aumento de clientes, sendo bem organizado, surge uma entrada de caixa, podendo assim equilibrar a situação financeira da empresa.
Isto é, o plano de ação se refere a toda ação que objetiva o não fechamento da empresa, preservação da mesma e reerguer seu prestígio financeiro.

Disciplina

É importante que, após um plano de ação bem elaborado, o gestor e todos os envolvidos com a administração da empresa se empenhem ao máximo em se disciplinar para colocar em prática as ações decididas. É muito fácil cair em procrastinação ou simplesmente enxergar um resquício de resultado e então deixar tudo de lado. É de suma importância que se iniciem os projetos de reestruturação administrativa e financeira da empresa e que sejam religiosamente seguido por todos.

Integração

Após serem criadas estratégias para as mudanças necessárias com o objetivo de tirar a empresa do vermelho, é necessário que todos os setores sejam integrados, isto é, todos compreendam os planos de ação e trabalhem em conjunto, visando o bom resultado das ações.
Integrar é trabalhar em conjunto.

Inovação

Algumas empresas ainda se mantêm com o mesmo produto e serviço oferecidos há décadas.
Com o mercado cada vez mais competitivo, é de extrema urgência que as empresas inovem e criem produtos mais acessíveis à realidade de seus clientes.
É muito importante, para uma empresa que está próxima a falência, aumentar o número de clientes para que assim consiga aumentar seus lucros. Um dos caminhos mais objetivos para isso é inovar e oferecer ao cliente novidades e exclusividade de produtos ou serviços.

Consolidação das ações

Por fim, após reestruturar a administração, financeiro, comercial e recursos humanos da empresa, chega a hora de consolidar essas ações, isto é, colocá-las em prática.
É importante que cada um entenda o que deve ser feito e que tenha, primeiramente, capacidade para desempenhar tal função e, definitivamente, vontade de desempenhá-la.

De nada adianta criar soluções se não colocá-las em prática e mantê-las.

Nenhum comentário:

Postar um comentário